18 janeiro 2019

Dia de passeio?

Olá,

Depois de um almoço no Rui dos Pregos, um passeio nas Docas para aproveitar o sol de Inverno veio mesmo a calhar.
O preto e o beje são uma combinação que nunca nos deixa ficar mal. A complementar, todos os acessórios para esta altura do ano: luvas, gola quentinha de pêlo e uma mala pela qual me apaixonei.

Espero que gostem.

Beijinhos*








14 janeiro 2019

Porque devo usar um sérum?

Olá :)

Hoje trouxe o sérum como personagem principal desta publicação por dois motivos: porque cada vez é mais popular e tem sido considerado tão essencial como um creme de dia e, por outro lado, por parte de algumas pessoas ainda há o desconhecimento daquilo que ele nos pode oferecer.

A pergunta do título é aquela que muitos utentes da farmácia fazem quando falo do sérum. E depois de explicar as suas potencialidades costumo ter como pergunta "Então para que utilizamos creme"?

Aqui dou a resposta...

Antes de mais, convém clarificar o que é um sérum: basicamente é um concentrado de princípios ativos que vão ter uma determinada ação (ex. hidratante, antirrugas, etc). Devem ser utilizados  depois da limpeza e antes do creme diário (alguns podem ser usados de manhã e/ou à noite, enquanto outros devem ser usados apenas à noite).

Devido à elevada concentração dos princípios ativos, obtemos resultados mais rápidos com os séruns.
Se a pele está desidratada... fica hidratada com mais rapidez;
Se o problema são as imperfeições acneicas... há séruns que até permitem reduzir as manchas provocadas pelas borbulhas;
Se procuramos redução das rugas e aumento de firmeza... as opções de séruns são infinitas e adaptadas a diferentes idades;
Se as manchas são uma preocupação... os séruns despigmentantes são uma opção.

Portanto... a principal diferença entre o creme e o sérum é efetivamente a concentração. Volto assim à pergunta que muitos utentes fazem: se o sérum é mais concentrado, porque não o utilizamos no lugar do creme?

O que permite aos séruns terem tão bons resultados é a sua textura aquosa e fluída que faz com que sejam absorvidos muito rápido e atuam essencialmente nas camadas mais profundas da pele.
Desta forma, é essencial ter o complemento (o creme diário de noite ou de dia) para atuar nas camadas superficiais da pele. Para além disso, como não atua na camada superficial, também não confere proteção solar nem nos dá aquela camada protetora contra os agentes externos que o creme nos oferece.

Assim sendo, eles não se substituem... complementam-se. :)

E vocês... já utilizam sérum?

Beijinhos*

10 janeiro 2019

Frio... para que te quero?

Olá a todos,

Agora que o frio se faz sentir (e bem) e as perspetivas de melhorar não são animadoras, venho realçar alguns cuidados que devemos ter nesta estação fria.

Antes de mais, não são só as baixas temperaturas que provocam secura e desconforto à nossa pele; o vento frio e a mudança de humidade também desempenham o seu papel. Particularmente as zonas que estão expostas ao frio são aquelas que sofrem mais com as descidas da temperatura e, ao mesmo tempo, as que são mais difíceis de proteger. E é exatamente delas que vamos falar de seguida:

Rosto
Tal como já referi anteriormente (aqui), devemos adaptar o nosso hidratante e até mesmo o desmaquilhante à altura do ano em que estamos. O frio pede fórmulas mais hidratantes e que deem maior conforto à pele. Destaco ainda que os cremes que têm fator de proteção (frequentemente SPF 30) podem ser uma boa aposta. Fazer máscaras hidratantes semanalmente também pode ajudar neste sentido.


Lábios
Inverno, cieiro e lábios gretados não deveriam relacionar-se tão bem como, de facto, acontece! Os lábios são uma das zonas mais expostas às agressões climatéricas e muitas vezes é difícil contornar esta problemática. Sugiro fazer-se uma esfoliação semanal, o que irá ajudar a destacar as escamas e abusar dos hidratantes labiais. Para além disso deve-se tentar evitar humedecer os lábios com a língua, pois em contacto com o vento e o frio, irá torná-los ainda mais secos. Aqui deixo a nota que os sticks para algumas pessoas podem não ser suficientes, pelo que os bálsamos labiais são sempre uma boa opção por serem mais nutritivos.


Mãos
À semelhança do rosto e dos lábios, as mãos têm tendência a ficar expostas nos meses frios, o que leva frequentemente a secura, vermelhidão, pequenas feridas e frieiras. Para além disso, as sucessivas lavagens a que estão sujeitas ao longo do dia ajudam a remover o filme hidrolipídico que as protege. Associado ao uso das luvas, nesta altura do ano é de apostar em cremes específicos para o cuidado das mãos, que tenham texturas humectantes e emolientes.


Deixo aqui dicas de produtos que eu sei que são bons para as várias situações. E agora que estamos preparados... toca a enfrentar o frio que ele não leva a melhor. ;)

Beijinhos*

06 janeiro 2019

Fofura no frio

Olá,

Hoje trago um outfit que é todo ele uma fofura.

Pêlo, pêlo e mais pêlo. Esta camisola é tão quente que parece um autêntico forninho. Ideal, portanto, para os dias frios de Inverno que estamos a atravessar.

Deste modo, aqui fica a minha sugestão de um look muito prático e quentinho em tons de rosa e preto.

Beijinhos*









01 janeiro 2019

2019... Ano da Mudança?

E já chegámos ao novo ano que, como sempre, vem acompanhado pela vontade de novos recomeços.

É também aquela altura em que olhamos para o ano que findou em retrospetiva e fazemos um balanço que pode ser mais ou menos positivo.

Embora tenha tido os seus altos e baixos, 2018 é aquele ano que nunca irei esquecer!

Concluí a coisa mais importante que fiz na vida: o doutoramento! E não digo isto pelo grau, mas porque foi fruto de um esforço hercúleo em todos os aspetos: profissional, físico e principalmente emocional. Chegar ao fim e sentirmos que o nosso trabalho foi valorizado na mesma linha do esforço que foi empregue é algo indescritível. E foi pelas críticas positivas e por estar rodeada pelas pessoas que são mais importantes na minha vida que tudo teve significado.

Também mudei de farmácia. É verdade que deixei pessoas fantásticas, mas revi aquelas que sempre serão especiais na minha vida... mesmo decorridos mais de 6 anos de as ter conhecido. Conheci ainda outras que só por elas vale a pena chegar ao local de trabalho com um sorriso nos lábios.

Mudei de casa. Deixei uma casa para passar a ter um lar. E um lar nunca o é se estivermos sozinhos. Tenho a sorte de ter ao meu lado a pessoa mais maravilhosa do mundo. Que os momentos menos bons sejam ultrapassados e que daqui para a frente seja apenas amor, pois é o que merecemos e o que não consigo deixar de sentir.

Com ele conheci sítios lindos e revi outros com outro olhar. Quer além ou aquém fronteiras todos eles fizeram sentido e deixam o bichinho de querer continuar a descobrir novos locais e a explorar o que de melhor o mundo tem para nos oferecer. A partilha de momentos e de histórias é mais importante do que qualquer aspeto material.

Fizemos parte da história de vários casamentos: um especial para mim. Quando volvidos mais de 10 anos, muitos deles com distância física, e as amizades permanecem.. não vejo como poderão acabar.

Mais para o final do ano tive a sorte de fazer parte de um grupo fantástico e de juntas vivermos aquele momento inesquecível de erguer um troféu no meio de confettis, sempre sem conseguirmos desfazer os sorrisos dos nossos rostos. Parecia um sonho! E esse sonho materializou-se (ou continuou) na nossa viagem a Madrid.

Por fim (e ficou para o fim propositadamente), no ano de 2018 criei este blog. Um projeto pessoal ao qual dou muito valor, pois está muito trabalho por trás. O difícil não é ter uma ideia e concretizá-la, mas sim mantê-la! E é por ser tão importante que hoje me permiti, numa publicação do meu blog, abrir o meu coração como ainda não o tinha feito.

E agora... para responder à pergunta do título... Sem dúvida! Todos os anos são anos de mudança. Quer a nível profissional e/ou pessoal, existem sempre grandes mudanças que acontecem ao longo dos doze meses que atravessamos. Algumas mudanças são planeadas ou procuradas, pois temos todo o direito de lutar pelos nossos sonhos e por aquilo em que acreditamos. Outras acontecem sem esperar. Em 365 dias de novas possibilidades não seria expectável que nada mudasse.

Volto a desejar a todos um excelente ano, com muitas mudanças positivas nas vossas vidas. :)






30 dezembro 2018

Outfit de Reveillon

Olá a todos,

Nesta altura do ano o que está em alta são as rendas, os brilhos e o veludo. Eu aproveitei este último e associei o padrão tigresa que também tem sido uma tendência neste Inverno para vos dar a ideia de um outfit digno de reveillon.
O vestido não é novo, o que mostra que a moda é cíclica e nos permite sempre "reciclar".

Quanto à maquilhagem optei por algo simples e rápido de fazer em tom dourado e preto para ir de encontro à cor do vestido e à época festiva que se comemora.

Aproveito ainda para desejar um Feliz 2019, com a certeza de que lutando pelos nossos sonhos, tudo é possível.
Como Jean Cocteau escreveu certo dia: "Não sabendo que era impossível, ele foi lá e fez".











27 dezembro 2018

Fabulosamente em Madrid

Este fim de semana em Madrid que venho relatar foi uma viagem singular, inesperada e FABULOSA!

Tudo começou com um concurso de gestão em Farmácia Comunitária que se denominou "Game of Farma". Este projeto foi uma iniciativa da Farmácia Distribuição, com o apoio da Alter Genéricos. Todos os vídeos do concurso e entrevistas podem ser encontrados no site da netfarma (aqui).

Pois bem.. todos os prémios eram bastante aliciantes, mas o primeiro é sempre o mais desejado: a viagem a Madrid! O jogo foi muito engraçado, interactivo e renhido. Na derradeira pergunta arriscámos, o que nos deu a vitória e abriu as portas para esta viagem fantástica.


Antes de mais, achei Madrid uma cidade linda! Como não tinha muitas expectativas, fiquei absolutamente maravilhada pela arquitetura da cidade.
Outro aspeto que me surpreendeu imenso foi a hospitalidade e simpatia dos espanhóis. Cinco estrelas!

Onde ficámos...

Ficámos hospedados no hotel Ilunion Alcala Norte. Os quartos eram bastantes confortáveis e espaçosos, assim como a casa de banho. Posso adiantar que na primeira noite dormi como um bebé (daqueles que dormem a noite toda). O pequeno almoço também era bem servido. O único senão deste hotel é a distância significativa que fica do centro.
















Onde comemos...

O que mais se destaca em Espanha na área gastronómica são as Tapas. Experimentámos num restaurante perto do Mercado de São Miguel e gostei do conceito.



As restantes refeições foram feitas em restaurantes, alguns previamente escolhidos e outros selecionados ao acaso.





Neste âmbito, o que inicialmente me deixou mais desconcertada quando passeavamos pelo centro da cidade à hora do lanche foi não encontrar aquelas pastelarias com aromas e aspeto deliciosos que encontramos em Lisboa a cada esquina. Em contrapartida, tapas não faltam! Contudo, isso não nos impossibilitou de, no dia a seguir, nos deleitarmos com um fantástico waffle/crepe quando nos perdemos pelas ruas no centro da cidade.


O que visitámos...

Em primeiro lugar, fomos visitar as instalações da Alter Genéricos. Não foi a primeira vez que visitei a zona de produção e controlo de qualidade de uma indústria farmacêutica, mas gostei bastante. Aprende-se sempre muito, porque nenhum sítio é igual ao outro.


De seguida partimos para a descoberta da cidade...
O primeiro monumento que vimos foram as Portas de Alcalá, um dos símbolos da cidade. Fiquei muito impressionada com a beleza com que me deparei!



Mesmo ao lado está um parque enorme que se designa de Parque del Retiro. Provavelmente na Primavera terá uma beleza diferente; mas mesmo assim achei lindo! Tem um lago onde os turistas se podem deliciar em barquinhos a remos e o Monumento Alfonso XII é lindíssimo. Para além disso ainda se pode visitar o Palácio de Cristal e dar caminhadas prazeirosas pelos longos jardins.



Caminhando em direção à cidade propriamente dita, deparámo-nos com a Praça Cibeles, outro ponto turístico que nos deixou absolutamente deslumbrados, particularmente de noite com a iluminação de Natal.


A partir daí fomos para a Gran Vía que é a via mais popular de Madrid e onde se encontram várias lojas. Vale a pena percorrer aquelas ruas só para apreciarmos a arquitetura dos edifícios.



Entretanto chegámos à Plaza das Puertas del Sol onde estava a maior árvore de Natal da cidade e muita animação, quer de dia ou de noite. Nesta praça existem dois pontos que não se podem perder: o kilómetro zero de Espanha e a estátua do Urso e do Medronheiro que se tornou no símbolo da cidade.




A partir daqui facilmente chegamos à Plaza Mayor que é uma das praças mais emblemáticas de Madrid. Rica e bonita, encontrava-se completamente invadida pelos mercados de Natal que tinham bastante afluência.




Perto da Plaza Mayor encontramos o famoso Mercado de São Miguel, repleto de pequenos restaurantes gourmet.... e de pessoas! Aproveito para alertar que muito perto desta zona encontrámos uma rua fantástica de comércio, onde se podem comprar os habituais "recuerdos" a preços mais acessíveis.


Descendo esta rua fomos ter ao Palácio Real de Madrid que vale bastante a pena. É de uma ostentação imensa, como era de esperar. Tive apenas pena de não ver jardins lindos e cuidados a circundarem o palácio como acontece em muitos sítios semelhantes e notava-se algum descuido em algumas zonas. Em frente encontra-se a imponente Catedral de Santa Maria la Real de la Almudena. Na verdade, ela é tão bonita e trabalhada por fora que me deixou um pouco dececionada, uma vez que não vi a riqueza arquitetónica que esperava no seu interior.




O Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia também foi bastante interessante. Destaco a enorme tela do famoso quadro de Pablo Picasso, Guernica, que retrata a Guerra Civil Espanhola. Também se encontram vários quadros de Salvador Dali. No último piso não tivemos tempo de visitar a exposição dedicada à Segunda Guerra Mundial

Quando se visita uma cidade destas dimensões num fim de semana, há sempre muito que fica por ver ou descobrir. Realço vários locais como a estação de Atocha (apenas vimos ao longe), o Museu do Prado, o Templo de Debod e, claro, o Estádio Santiago Barnabéu.

Contudo, visitar uma cidade europeia com as ruas vestidas de luzes e um ambiente frio, mas que nos aquece o coração devido à altura do ano em que estamos, deixou-me com muita vontade de todos os anos visitar outras cidades na época natalícia.